Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3

A Cura

 

Não sou como elesbroken_heart_by_starry_eyedkid-1
Mas posso fingir
O sol se pôs
Mas tenho uma luz
O dia acabou
Mas estou me divertindo
Acho que sou burro
Talvez apenas feliz
Acho que sou apenas feliz…

Meu coração está partido
Mas tenho um pouco de cola
Me ajude a inalar
E consertá-lo com você
Vamos flutuar por aí
E ficar sobre as nuvens
Depois vamos descer
E ter uma ressaca
Ter uma ressaca…

Queimar no sol
Cair no sono
Desejar estar longe
A alma é pífia
Lição aprendida
Me deseje sorte
Alivie a queimadura
Me acorde.

Nirvana

Me empresta a cola?

Quantas vezes escutamos isso na escola quando ainda éramos apenas sementes querendo germinar. Ainda hoje pedimos emprestado um pouco dessa cola só que para colar algumas partes de nós mesmos. Quantas cicatrizes acumulamos durante o tempo em que descemos e subimos nesses andares do conhecimento. Quantas pessoas temos que perder para chegarmos a um nível de entendimento onde eu e você nunca se perdemos.

Dizem por ai que a prática leva a perfeição. Eu digo que a prática nos leva a conhecermos o nosso lado escuro e frio. Mas, acho que estou equivocado com isso, pois talvez essa parte não seja nossa, talvez essa parte seja apenas a falta de nós mesmos, talvez apenas nos afastamos de quem realmente somos.

A nossa essência é luz, somos todos feitos de luz e na luz não existe escuridão. Nosso estado natural de ser é a alegria pura, nosso espírito é alegre por si só. E então porque sofremos, porque apenas não podemos ser nós mesmos, porque é tão complicado experimentar essa luz, essa cura, esse amor, essa paixão, essa alegria, essa felicidade, por quê?

A resposta é muito simples, parece irônico, mas não é. A resposta é que na verdade nós não conseguimos ser nós mesmos. Sim é essa a resposta, achou que era algo mágico que eu iria falar para você. Bom, essa é a coisa mais difícil que tem no mundo quando na real deveria ser a coisa mais simples. Eu ser eu mesmo e você também. O que pode ser mais simples que isso? Não existe algo mais simples que isso. Pois é…

O problema é que quando se afastamos de nós mesmos, se afastamos do amor que somos, se afastamos da nossa luz e assim entramos na escuridão fria. Ficamos doentes em todos os sentidos, nosso coração não é mais o mesmo, nossa luz não brilha mais o tanto que deveria, e não brilha, pois tem uma nuvem ao redor dela. Essa nuvem que se chama ego cria as crenças, cria os apegos, cria o drama, cria o desespero e nós continuamos nessa bola de neve sempre rolando abismo abaixo. E quem é que me ajuda a parar essa bola de neve, alguém por ai…

Esse sentimento que temos de falta, de carência, de solidão, de sofrimento, de tristeza é a soma de todos os passos que demos para longe de si. Buscamos em todos os lugares um repouso, um alívio, um colo… Mas precisamos destacar uma coisa importante que é necessário entender. Esses sentimentos todos de angustia e tensão, só podem sumir e desaparecer no momento em que se permitir “soltar” algumas coisas do passado, no instante em questão em que parar de se preocupar com sua história e passar a olhar para quem é nesse momento de sua vida, poderá “acordar” e começar a criar uma nova vida, com mais conhecimento, com mais experiência.

A cura de todas as doenças da alma, do mental, do corpo e todas as enfermidades que podem surgir é sim possível para todos nós. Todos nós estamos nesse mundo para aprender o caminho dessa cura, muitas vezes demora muito tempo até se encontrar. Não se culpe pelo seu passado, não se culpe por nada que já tenha acontecido na sua vida que tenha deixado marcas, cicatrizes, veja isso tudo como parte do seu caminho de autoconhecimento, veja isso tudo como parte do seu caminho até encontrar o paraíso.

As pessoas que já estão mais despertas levam em consideração tudo que um dia já lhes aconteceu, elas aceitam que tudo foi uma escola e que tudo faz parte de algo maior. Como podemos aprender plantar sem por as mãos na terra. Como vamos saber o que é bom para nós, sem saber o que é ruim. Como vamos se encontrar se não estivermos perdidos. Veja todos os fatos tristes de sua vida como um sinal lhe dizendo: “Está no caminho errado” , ” Não é por aqui”. Se levar isso em consideração eu lhe garanto que aos poucos entenderá que tudo são ensinamentos tentando lhe direcionar para o lugar “certo”.

Não existe sofrimento, não existe problema, não existe caminho errado, não existe erro na vida. TUDO está certo, tudo está perfeitamente no lugar onde deve estar, nada está fora dos trilhos. Todo esse sofrimento, toda essa dor é só um alerta dizendo: “Pare”, “Atenção”. Se deixar que todas as coisas da vida, todas as coisas “ruins” sejam parte de sua história e conseguir levar isso com um pouco de sabedoria, logo se livrará disso tudo e a nuvem que te rodeia será limpa. Logo seu coração poderá amar novamente como nunca antes.

Quando esse dia chegar basta olhar para trás e sorrir, pois agora sabe que é sempre daqui para frente, é só plantar as sementes que deseja que logo terá frutos. Essas sementes são plantadas no presente e colhidas no nosso futuro. Escolha as sementes que quer plantar selecione-as com calma e entenda que se plantar um pé de pêssego, é pêssego que dará e não uvas…

Há, eu já ia esquecendo, se trazer com você as sementes do passado então plantará elas novamente e já sabe né…

Solta…Joga fora essas ai, não são divertidas. 

Autor Gregóryo Franceschini

Parapsicólogo Clínico – Hipnotista – Ciêntista Mental – Professor de Autoconhecimento – Palestrante – Tecnólogo – Fundador do Instituto Eu Desperto.

Leia Também

Pare ou a Vida Lhe Para!

Quando não paramos para cuidar dos nossos sentimentos, do nosso interior, a vida nos para, …

2 Comentários

  1. Mais uma vez, sua sugestão de leitura me caiu muito bem. Obrigada!
    Eu li “Amor, Liberdade e Solitude” do Osho, vc me indicou, lembra? Foi libertador, estou emprestando o livro para muitos amigos….. E agora acompanharei o seu blog………..e acho que encontrarei assim a minha fé………

    Um forte abraço,

    Aline

  2. Que bom que gostou do texto Aline, espero que goste dos demais.
    Já tem um tempão que fiz aquela indicação, mas eu me lembro sim.
    Grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *