Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3
Inicio / Blog / Autoconhecimento / Os Ciclos

Os Ciclos

 

 Todos os ciclos em que trilhamos, chegamos sozinhos e partimos sozinhos.

 

É natural que de tempos em tempos entremos em novos ciclos, também é natural sair deles. Você já está em um ciclo e esse vai terminar no dia em que seu corpo morrer ou se tornar outra coisa, pó talvez. O primeiro e maior ciclo no qual participamos é o do nascer e morrer, e dentro desse tempo/espaço que pode ser grande ou pequeno também participamos de ciclos menores. Esses que são menores são os que nos interessam agora, pois se não conseguir compreender esses…Quem dirá os maiores.

Todos os ciclos em que trilhamos, chegamos sozinhos e partimos sozinhos, não tem outra opção. Talvez a impressão que tenha é que sempre esteve com alguém por perto, mas na raiz da coisa você esteve e ainda está sozinho.

MandalaNascer e morrer são o maior ciclo dentro de uma vida, porém tem outros ainda maiores, mas esses estão além. Dentre os pequenos temos alguns exemplos como: Passar de série na escola; Terminar a faculdade; Terminar um relacionamento; Mudar de emprego ou de profissão; Trocar de religião ou sair de todas; Mudar a alimentação; Trocar o estilo de vida em qualquer dos sentidos; Tudo que tem início e fim é um ciclo, simples assim.

Temos durante a vida alguns ciclos que são difíceis e machucam, esses fazem cicatrizes e servem de base para seguir o caminho e não ter mais que ir por esse ou aquele “lado”, sempre valorize esses lugares ou momentos que passou, eles só te machucaram para te dizer que ali não era legal de ficar. Outros são fáceis e nos trazem felicidade e alegria, curam os machucados e cicatrizam as feridas ainda abertas. Temos ciclos de medo e amor, cada qual tem sua vibração e delas cada qual atrai tudo que nela possui.

Algumas pessoas não conseguem lidar com isso tudo, algumas se sentem perdidas em determinados momentos, esse sentimento acontece, pois todas as vezes que algo termina, um novo começa, e o novo é desconhecido.

Um bom exemplo disso tudo é quando você entra em uma escola ou em um grupo, no qual você ainda não conhece ninguém e sabe que ficará um bom tempo com essas pessoas, dias, meses, anos, décadas. Quanto maior o tempo maior é o ciclo, e consequentemente quanto maior o tempo/ciclo maior será a união que esse grupo de pessoas poderá ter. Dependendo da intensidade das coisas que forem acontecendo durante o percurso inicio-fim é o tamanho da união que se cria. Quanto mais emoções forem criadas, maiores serão os sentimentos que surgirão nesse período e que permanecerão.

Lembre-se, você chegou sozinho, partirá sozinho. Esse é o maior entendimento que terá que compreender. Se pensa ou acredita que por levar sentimentos com você dentro de seu coração vai permanecer no ciclo, está enganado, é uma ilusão. Acorde e observe que um novo ciclo começou, talvez no começo se sinta meio perdido, com medo, com um sentimento de perda. Talvez o medo que exista seja pelo fato de sentir-se longe do bando e agora vai ter que assumir o seu papel, sim você está sozinho novamente.

O novo chegou e agora terá que olhar para ele e perceber que ele é o novo ciclo, saiba que todos os ciclos tem fim, então se for difícil ou complicado, basta você começar outro ciclo menor que lhe de o conforto de ficar com um bando novamente. Não o mesmo, mas outro. O ego é assim, acostume-se se quer ou busca o despertar, pois só quem consegue viver sozinho sem o bando é capaz de se tornar quem É.

Quando um grupo se une, é criada uma energia nova, uma soma. Essa soma no final se mostra como uma agregora que envolve todos, e no momento do fim todos sentem o que de mais intenso nela existe. Quanto maior a sensibilidade mais poderá se enriquecer desses sentimentos estranhos que nos rodeiam. É uma mistura de amor e medo, cada um “pegará” dessa agregora o que mais teme. “Aquilo que resiste persiste”.

Se tiver medo de ficar só, fará de tudo para criar uma forma de não se afastar do bando, talvez se iluda achando que nada terminou e tudo irá ficar unido em algum lugar para sempre, essa ilusão é o ego que cria. Portanto fica claro que é assim que a vida, o universo, Deus, nos mostram o caminho mais puro e verdadeiro, mostrando que tudo muda, tudo passa, pode ser algo “bom ou ruim” não importa, você precisa entender que chegou nesse mundo sozinho e vai sozinho. Esse é o ensinamento maior, caso não entenda isso ainda é porque existe apego ou carência dentro de você que faz com que seu ego não queira entender isso, pois será sua morte fatal.

Aceite os fatos, tenha em mente que os bandos são para nos ensinar aquilo que buscamos ou precisamos no momento em questão da vida, tudo faz parte de algo maior, um ciclo maior, porém se entender os pequenos ciclos entenderá os grandes também. Todos terminam e novos começam. Não tema com o novo, ele é sim desconhecido, da um pouco de medo, mas veja bem, é novo e fresco. Experimente-o com esse olhar de que é só seguir e continuar sua jornada dentro do ciclo maior. Leve com você tudo que lhe trouxe consciência e assim terá maior lucidez diante de momentos em que não saberá o que fazer.

Se sentir necessidade de apoio, feche os olhos e se imagine com o bando, nos momentos em que lhe trouxeram amor, satisfação e apoio. A ligação sempre existirá dentro de cada um do bando, mas agora você está só, não porque terminou, mas sim porque é hora de ficar só e por em prática tudo aquilo que aprendeu, colheu, observou. Siga em frente e não tema. Lembre-se do mestre: “Quem olha para trás não é digno de mim”. Isso significa que quem olha para o passado ficará preso lá e perderá o próximo momento que é a vida em si, que é o novo, que é vivo e também desconhecido. Saia da caverna e vá ver o mundo lá fora.

Em todos os momentos da nossa jornada aqui nesse mundo, o que devemos levar a diante é a certeza de que é tudo um jogo, somos crianças brincando no jardim. Às vezes temos que sair do jardim e deixá-lo para trás, os brinquedos estão ficando pequenos percebe. Não chore, pois logo terá outros brinquedos para se divertir, você já viu uma criança chorar porque tem um novo presente na caixa? Ela não sabe o que é, mas fica feliz e surpresa antes mesmo de abrir o pacote. Então fique feliz e surpreso, pois novas portas irão se abrir e novos ciclos irão começar.

” Foi buscando respostas sobre a vida e sobre nós mesmos que o destino nos uniu e juntos criamos este grupo único e singular. Percorremos um caminho desconhecido e transformador, encontramos algumas daquelas respostas, outras ainda não. Hoje estamos mais conscientes e lúcidos. Nosso desejo é compartilhar e multiplicar com amor e carinho todo o autoconhecimento e sabedoria por meio do nosso trabalho como Parapsicólogos”.

A todos da Turma Mensal 19 com muito amor e carinho.

Autor Gregóryo Franceschini

Parapsicólogo Clínico – Hipnotista – Ciêntista Mental – Professor de Autoconhecimento – Palestrante – Tecnólogo – Fundador do Instituto Eu Desperto.

Leia Também

Pare ou a Vida Lhe Para!

Quando não paramos para cuidar dos nossos sentimentos, do nosso interior, a vida nos para, …

Um Comentário

  1. Maria Bernadete Stadnick Ebert

    Você traduziu de uma forma muito especial e com conhecimento os nossos sentimentos em relação ao nosso bando.
    Vai ser muito difícil encerrar esse e começar outro igual. Mas sei que é preciso.
    Um Grande Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *