Download http://bigtheme.net/joomla Free Templates Joomla! 3

Paz

 

Dessa forma e de outras tentei manter o balde inteiro, esperando que o bambu nunca se quebrasse.

Subitamente o fundo caiu.

A água se foi.

O reflexo da lua na água se foi.

Vazio em minhas mãos.

 

Monja Chiyono

A monja Chiyono estudou durante muitos anos, mas não foi capaz de atingir a iluminação. Uma noite, ela carregava um velho balde de madeira cheio de água. Enquanto ela andava, observava a lua cheia refletida na água do balde. Subitamente, as tiras de bambu que seguravam a madeira do balde se romperam e o balde se desfez. A água escorreu pelo chão e o reflexo da lua desapareceu. Foi então que Chiyono se tornou iluminada. 

* Trecho retirado do Livro da Transformação, Osho.


 

Vazio em minhas mãos… Paz em minhas mãos…

O que é a paz senão ausência de qualquer pensamento. A paz que buscamos existe em todos os momentos, porem nós a poluímos com muito barulho e com muitas coisas, dessa maneira ela “some”. Todos buscam ficar/estar em paz ou entrar nesse sentimento de “paz de espírito”, o termo paz de espírito existe pelo fato de que não podemos ficar em “paz de mente”, a mente é quem retira a paz ou apenas nos desvia dela, logo quando nos permitimos ou conseguimos ficar sem pensar então estamos fora da mente, pode ser por uns segundos ou minutos. Também dizemos que estamos em paz quando nossa situação de vida está como planejamos, e isso só acontece pois quando está tudo “certo” você relaxa. Ao relaxar acontece uma diminuição no ciclo de pensamentos e o corpo diminui a tensão. O sistema nervoso relaxa, o cérebro libera endorfina entre outras substâncias e você consegue ficar mais tempo com essa sensação boa de “alívio”, “sem problemas” e sente que está em paz devido ao bem estar.

PazA questão é que esse sentimento de “alívio” devido ao equilíbrio que se encontrou na sua situação de vida, e ele pode ser no lado profissional, amoroso, familiar, saúde etc. Pode a qualquer momento mudar já que pensamos e nossos pensamentos mudam tudo em relação a nós e nossas vidas, e da mesma forma sua paz vai embora deixando um imenso peso que pode gerar todo tipo de negatividade, tensão e os pensamentos ressurgem para lhe jogar no ralo sujo novamente, o bem estar agora já não está mais tão bem assim…

Quando colocamos a paz no lado de fora, ou seja, estamos bem no trabalho, felizes no amor com a família e as coisas estão indo “tudo bem”, temos um reconhecimento por nós mesmos, ficamos felizes e tudo está em paz, não é mesmo? Só que é lógico que esse sentimento será ou poderá ser perdido assim que alguma coisa seja alterada em sua vida, ou melhor, em sua situação de vida. Seu sentimento foi colocado “lá fora” e agora tem paz. Mas não tem não! É uma ilusão. Tudo muda, a vida muda, tudo é cíclico e tem enorme sabedoria nisso, é evolutivo e ainda somos criancinhas brincando no jardim.

A verdadeira paz ou paz de espírito, surge e aumenta sem ter a máxima importância com o que acontece em sua situação de vida. Alguém que pratica a meditação ou que é um zen budista, por exemplo, precisa de muito pouco para viver em tranquilidade e estar com bem estar, esse sentimento vem de um lugar diferente que é fora do ego, fora da mente. Ele vem do coração e espiritualmente é a paz de espírito. Você já deve ter visto por ai aquela imagem de Cristo com o dedo indicador no coração, sim esse sinal tem um significado e tanto. O coração não precisa se encher de coisas para estar feliz e em paz, o coração não é racional e não pensa. O coração “pensa” em sentimentos, por isso não tem “ruído”, é silencioso e sutil. Paz só se encontra no coração.

O nome que devemos dar para essa sensação de bem estar, devido a toda a situação de vida, onde tudo está indo bem e como gostamos que tudo esteja em seus conformes, é satisfação. Satisfação é estar satisfeito com tudo que existe do lado de fora, seus objetivos e desejos na vida estão sendo realizados e a partir dessa satisfação dizemos que estamos em paz consigo e com a vida. Mas, e se amanhã perder o emprego? Ou se perder o seu amor? Ou se perder seus investimentos? Perderá a paz também? Se sua resposta for sim então sua paz foi colocada lá fora. Não estou dizendo que não irá ficar triste ou sentirá qualquer sentimento que te leve a chorar ou ficar deprimido, não é isso. Só que paz é algo que ninguém pode tirar de uma pessoa. Paz é preenchimento interno. É mente vazia, é estado de observação.

Muitas pessoas já evoluíram e conseguem ficar nesse estado de observação. Nesse estado você tem consciência do “barulho”, mas o deixa de lado, o ruído mental existe só que é bem menor, e esse menor da para se ter maior controle. A presença é maior, e o pensamento se dilui por si só. Qualquer problema da vida é apenas visto no momento em que se lida com ele e com a situação específica, nos demais momentos você se desliga deles ou simplesmente sabe, compreende que não há necessidade de ficar pensando horas e horas sobre uma coisa que só vai realmente aparecer ou acontecer daqui um dia, uma semana, meses ou nunca. Essa é a ilusão do ego e é onde se perde a paz.

É necessário esvaziar-se por inteiro para entrar em um estado de puro nada. Parece assustador a primeiro momento, mas é a única verdade, como poderá ficar em paz se ela está em algum lugar que não é em seu interior? É impossível. 

Gosto muito da definição do mestre Eckhart Tolle, ele diz que a paz só é encontrada entre um pensamento e o próximo. Sabendo disso então podemos medir o tamanho de nossa paz, basta olharmos para dentro de nossa mente, e observar essa voz que fica o tempo todo pensando. Pensei… Pensei de novo… Pensei mais uma vez… Mais um, outro, e não para…Pensou perdeu!

Faça de conta que logo abaixo de você tem um rio com uma correnteza muito forte, você está sentado em sua cadeira ou onde quer que esteja e olha para baixo e vê a força da água passando, tente olhar para essa água e não pensar, se pensar é como se tivesse colocado a perna toda na água, ou seja, ela te deu um puxão e você quase foi levado pela correnteza que é muito forte. Nesse instante você toma um susto e puxa a perna novamente rápido, respira fundo e pensa, “quase fui”, já era foi. Rss. Tente fazer isso pelo máximo de tempo possível, não se preocupe logo será levado por inteiro, não aguentará muito no começo. Isso é meditação.

Já o zen budista vive em tranquilidade, onde sua boca fica fechada a maior parte do tempo e você tenta apenas ficar no presente, observando. Sua mente aos poucos é “controlada”, mas o mais correto é dizer que você começa a ter consciência de sua mente, assim ficando mais conectado com a fonte e se tornando um observador cada vez melhor, observa os pensamentos e observa tudo fora.

O zen é viver no agora, sem ter muitos desejos e sem precisar de muita coisa, no oriente essa prática é levado a sério, os zen budistas acreditam que assim ficam mais conectados com Deus e com o tempo eles poderão alcançar a iluminação que Buda alcançou. Muitos acreditam que não irão alcançar essa iluminação nessa vida e que precisam ficar vivendo com o mínimo de desejos possíveis para que em uma próxima vida essa nova fase de evolução possa acontecer a eles. O irônico é pensar em atingir algo na próxima vida que se está aqui e agora.

O que importa nesse pequeno texto é entender que a paz não se pode ser colocada do lado de fora, não podemos fazer isso porque de fato não temos controle de tudo em nossas vidas, só quem já é consciente sabe que é possível criar e realizar nossos desejos, porem também sabe e entende que a forma que isso irá acontecer é de controle de algo maior, é divino. Ou seja, não se tem controle algum na realidade, só se tem controle dos pensamentos e os desejos, a forma que acontece é infinita, existem várias probabilidades de se acontecer, e nem estou falando que talvez os seus desejos verdadeiros já venham da sua alma, isso é outro assunto. E a paz é algo que se você tem ou alcançou, então não vai perder nunca mais. Na verdade você só cobre a paz com um “pano sujo”, ela está ai o tempo todo. Pode sentir fome, sede, dor no corpo, mas a paz estará sempre presente, porque ela é o presente, sentirá dor em paz, ficará com sede ou fome em paz. Ai você me pergunta, “Mas como vou sentir paz quando tenho fome? “, A resposta, é que paz é um estado de espírito, ela vê a fome, só que não é a fome.

Outra coisa muito importante de se dizer sobre estar em paz, é que quando estamos nesse estado, nós estamos conectados com a nossa fonte interna, estamos mais vivos e assim dessa forma estamos vivendo no único instante que existe, saímos da inconsciência e da ilusão que criamos sobre como achamos que a vida deve ser e não como é realmente. Nesse estado também estamos abertos ao novo, e assim estamos abertos a todas as coisas legais da vida. O segredo é ficar bem sempre, não importa o que aconteça esteja em bem estar. Assim Deus ou o universo podem agir em nós, sobre nós, sendo nós, por nós e nesse instante todas as coisas “boas” começam a surgir e tudo em sua vida muda e se transforma. Estar zen, em paz é o nosso estado natural, estar bem. Qual é o problema de sempre estar bem? Assim a sua sintonia fica sempre alta e tudo é puro e bom. Pratique. Relaxe um pouco, você nem sabe se estará vivo amanhã a tarde.

Estar em paz consigo também não significa estar na pobreza ou em alguma carência externa, pelo contrário, quando estamos relaxados e sem aquela tensão corporal é que a vida surge e nos mostra a sua verdadeira face, sua bela riqueza. Quando estamos tranquilos e relaxados nós damos mais risadas, ficamos mais alegres, mais alertas a tudo, menos preocupados e damos valor as coisas pequenas do dia a dia. Vemos e percebemos que não tem ou existe coisa pequena e sim nós que apenas colocamos peso e tamanho em algo. Nesse estado podemos pedir e soltar para o universo trazer até nos aquilo que desejamos, para curtir e compartilhar com os outros, seja algo importante ou simples. Se é que existe algo que não seja importante e simples ao mesmo tempo…

Paz é entrar no interior e entender que você não é nada, é um ninguém. Mas que pode ser tudo. Nesse vazio interno você desperta e entende o que é o amor e fica em paz. Amor pleno é para o seu sentimento o que o branco pleno é para a cor. O branco ou o vazio interno é a soma de tudo. O branco é a soma de todas as cores. O vazio interno é a soma de todos os sentimentos. Se no do branco podemos retirar e criar qualquer cor e desenhar, do vazio interno podemos retirar e criar qualquer coisa. Esse sentimento é paz, que também é alegria, que é Ser, que é amor e preenchimento interno. Você não acredita, você sabe, sente e vive isso o tempo todo. Isso é estar em paz. Paz no meio do caos externo.

Dizem por ai que aqueles que vivem em paz estão prontos para “morrer” e partir para outra a qualquer instante.

Também dizem que estão prontos para viver qualquer instante novo também. Observe.

 

 

Autor Gregóryo Franceschini

Parapsicólogo Clínico – Hipnotista – Ciêntista Mental – Professor de Autoconhecimento – Palestrante – Tecnólogo – Fundador do Instituto Eu Desperto.

Leia Também

Pare ou a Vida Lhe Para!

Quando não paramos para cuidar dos nossos sentimentos, do nosso interior, a vida nos para, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *